sexta-feira, 23 de maio de 2014

CITAÇÃO DIRETA RESPONSÁVEL

Tipos de discurso - 
CITAÇÃO DIRETA - CITAÇÃO INDIRETA

ESTRUTURAS: Para que se conheça os pensamentos e as palavras dos personagens o narrador dispõe principalmente de dois moldes linguísticos.

DISCURSO DIRETO
O narrador, após introduzir os personagens (com os verbos discendi) deixa-o falar por si mesmo, limitando-se apenas a reproduzir as palavras do personagem.

[Mt 14.31]Jesus disse a Pedro:
 ___ Homem de pouca fé, por que duvidaste?

Características:
1)       É marcado pela presença dos verbos dizer, falar, perguntar, afirmar, ponderar, indagar etc.
2)       Quando falta um dos verbos discendi, cabe ao contexto os recursos gráficos, tais como os dois pontos, as aspas, o travessão, e a mudança de linha
3)       Existem ainda os verbos sentiendi, que são aqueles que apresentam a emotividade dos personagens
àNo plano expressivo, caracteriza com precisão e colorido a atitude do personagem cuja fala vai ser textualmente reproduzida


DISCURSO INDIRETO
Ao contrário do discurso direto, neste discurso o narrador incorpora sua própria maneira de falar, retransmitindo com palavras suas o que diz seus personagens.

Jesus, perguntou a Pedro (chamando-o de homem de pouca fé)  por que  razão ele havia duvidado.

Características:
1)       Também é marcado pela presença dos verbos dizer, falar, perguntar, afirmar, ponderar, indagar etc.
2)       No entanto as falas dos personagens aparecem numa oração subordinada substantiva, em geral desenvolvida
           àNo plano expressivo, pressupõe um tipo de relato de caráter predominantemente informativo, sem o brilho teatral do discurso direto.

 Do confronto destas duas frases:    

¥Jesus disse a Pedro:
 ___ Homem de pouca fé, por que duvidaste?

¥Jesus, perguntou a Pedro (chamando-o de homem de pouca fé)  por que  razão ele havia duvidado.

Verifica-se que, ao passar-se de um tipo de relato para outro, certos elementos do enunciado se modificam por acomodação ao novo molde sintático.

a) Discurso direto: enunciado em 1ª ou 3ª pessoa.
“Disse-lhe a mulher [ela]: Senhor, dá-me desta água, para que [eu] não mais tenha sede...” Jo 4.15
Discurso indireto: o enunciado passa a ser construído todo em 3ª pessoa:
 Ela disse a Jesus que lhe desse de beber, para que ela não mais tivesse sede.

b) Discurso direto: verbo enunciado no presente:
Paulo disse acerca de Cristo:
___Se formos infiéis, ele permanece fiel: não pode negar-se a si mesmo.” II Tm 2.13

Passando para o discurso indireto, o verbo é enunciado no futuro do pretérito:

Paulo disse que ainda que fôssemos infiéis, o Senhor permaneceria fiel, pois não poderia negar-se a si mesmo.

c) Discurso direto: verbo enunciado no pretérito perfeito:

“Paulo, falando aos Gálatas disse:
___ Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias.” Gl 1.18

Discurso indireto: verbo enunciado vai para o pretérito mais-que-perfeito:

Paulo, falando aos Gálatas disse que depois que se passaram três anos, fora [ou tinha ido] a Jerusalém para ver a Pedro, e ficara [ou tinha ficado] com ele quinze dias.

d) Discurso direto: verbo enunciado no futuro do presente:

“Jesus disse: Eu sou o pão que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre.” Jo 6.51

Discurso indireto: verbo vai para o futuro do pretérito:

Jesus disse que era o pão que descera do céu; e que se alguém comesse deste pão viveria para sempre.”

e) Discurso direto: verbo no modo imperativo:

“[Jesus disse]:
___Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Mc 16.15

Discurso indireto: verbo no modo subjuntivo:
[Jesus disse] que fossem por todo o mundo, pregassem o evangelho a toda a criatura.
 
f) Discurso direto: enunciado justaposto:

“Eis que cedo venho, disse Jesus.” Ap 22.12 adaptado

Discurso indireto: enunciado subordinado, geralmente introduzido pela integrante que:
Jesus disse que cedo viria.


Trechos bíblicos passados para o discurso indireto

 
¥Jesus vendo a fé deles, disse ao paralítico, chamando-o de filho, que os pecados dele estariam perdoados. Mc 2.5

¥O Senhor disse através do profeta Jeremias que o povo de Israel clamasse a ele, e que ele responderia, e anunciaria a eles coisas grandes e firmes que eles não sabiam.
                                                                                                                 
¥Jesus disse a igreja de Filadélfia que viria sem demora; que guardassem o que tinham, para que ninguém tomasse a coroa deles. Ap 3.11

¥Jesus disse que estaria à porta, e bateria: se alguém ouvisse a sua voz, e abrisse a porta, entraria em sua casa, e com ele cearia, e ele cearia com Jesus. Ap 3.20

¥Jesus disse em João 14.6 que era o caminho, e a verdade, e a vida. Que ninguém iria ao pai, senão por ele.

O PERIGO DA CITAÇÃO DIRETA IRRESPONSÁVEL
Na citação direta deve ser reproduzido exatamente o que foi dito pela voz mencionada; isto é, o conteúdo original é mencionado integralmente [“entre aspas”] nos textos acadêmicos.

1)Deus disse[ Gênesis 2.16-17]:
“E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente; mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

A serpente disse:
“É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?”

O que observamos entre as duas falas?
Constatamos que a serpente acrescenta um não (advérbio de negação) à voz de Deus.

2)Salmo 91.11-12 diz:
“...aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.”
                              
O Diabo diz em Mt 4.6:
Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito: e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.


OS ELEMENTOS LINGUÍSTICOS ACRESCENTADOS PELO DIABO TRANSMITEM ALGUNS PRESSUPOSTOS (IDEIAS ESCONDIDAS):  Veja  o que acontece no Sl 91:
O substantivo ordens, assim no plural, indica uma enumeração, como se orientações de livramento específicas fossem dadas por Deus. O advérbio nunca expressa simultaneamente ideias de tempo e negação. O pronome indefinido alguma (indica de forma genérica o substantivo pedra).

O INIMIGO ESTÁ EQUIVOCADO> A ORDEM É TOTAL (POR ISSO ESTÁ NO SINGULAR)
O NUNCA É PERFEITAMENTE DISPENSÁVEL, TENDO EM VISTA QUE A ORDEM É TOTAL (ISSO INCLUE TEMPO E NEGAÇÃO)
O PRONOME INDEFINIDO ALGUMA É TOTALMENTE IRRELEVANTE, POIS A ORDEM DE DEUS É TOTAL; MAS SE ALGUMA PEDRA VIER DE ENCONTRO A NÓS...OS ANJOS DE DEUS NOS SUSTENTARÃO EM SUAS MÃOS, PARA QUE NÃO TROPECEMOS COM O NOSSO PÉ EM PEDRA, SEJA ELA QUAL FOR.  AFINAL DE CONTAS ESTAMOS NAS MÃOS DOS ANJOS DE DEUS, SUSPENSOS NOS ARES...ENTÃO NÃO TROPEÇAREMOS EM NENHUMA PEDRA. CERTO?!