sexta-feira, 21 de julho de 2017

Aqui Releitura de Monalisa http://www.sensacionalista.com.br/?attachment_id=9450

              Releitura textual: É a produção de um texto novo, a partir de outro, porém sem o compromisso das semelhanças.


Eu sei...mas não deviam
Eu sei que as pessoas se afastam da Palavra de Deus, mas não deviam.
As pessoas se acostumam a ficar no pecado, e a não serem agraciadas com a salvação em Cristo Jesus. E porque não têm visão espiritual, logo se acostumam a não olhar para o alto, de onde vem o autor e consumador da fé, Hb 12.2. E porque não olham para o alto, logo se acostumam a não abrir a porta, quando Jesus bate: “Eis que estou a porta, e bato (ele diz): se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, eu entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” Ap 3.20
E porque não abrem a porta para Jesus, logo se acostumam a não entender a sua linguagem, Jo 8.43.
E porque, à medida que se acostumam, esquecem a luz, esquecem o céu, esquecem a eternidade.
As pessoas se acostumam a chorar (às vezes só por dentro) o dia inteiro, esperando ouvir uma palavra de consolo: Você vai superar. Você é forte. Mas...estas palavras são insuficientes, se comparadas a: “O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte...”, Sl 18.2. Porque estas sim penetram nossa alma, “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. Hebreus 4.12
As pessoas se acostumam a andar na rua sem rumo, sem destino certo; buscando sem saber o quê. Cheias de dúvida, mas sem ninguém para esclarecê-las, porque não se lembram das palavras de Jeremias 33.3: “Clama a mim, e responder-te-ei, anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes”.
É... as pessoas se acostumam à poluição das palavras que as cercam. À desesperança.  À luz artificial. E nem de longe ser aproximam da verdadeira luz, que clareia todo o ser interior. “Eu sou a luz do mundo”, diz Jesus, quem me segue não andará em trevas..., Jo 8.12.
Somente Jesus pode iluminar o caminho, dissipando as trevas que as cercam e as oprimem.
As pessoas se acostumam a tantas coisas só para não serem ignoradas, mas as ignoram mesmo assim. Ah! Se todas as pessoas fossem do mundo... o mundo amaria a todas elas. Mas... não precisa ser assim.
As pessoas se acostumam a viver sem a Palavra de Deus. E sofrem por falta de conhecimento, Os 6.3. As pessoas se acostumam por puro comodismo, para poupar a mente, que aos poucos se acostuma ao nada, e que, de tanto se acostumar, desistem de lutar contra o pecado.
E, por vezes, as pessoas se sentam na primeira fila dos oprimidos, porque não aceitam o convite de Jesus:  “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei; [...] porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”, Mt 11.28-30
As pessoas se acostumam a tantas coisas, para não serem rejeitadas, mas são rejeitas mesmo assim.
As pessoas precisam saber que por Jesus não serão rejeitadas, ele mesmo é quem diz: “O que vem a mim, de maneira nenhuma o lançarei fora”, Jo 6.37.
Eu sei que as pessoas desconsideram o convite de Jesus: “Vinde a mim...” mas não deviam.

[Este texto é uma releitura do texto de Marina Colasanti In: Eu sei, mas não devia. Rio de Janeiro: Rocco]